CIMVI realiza formação voltada à preservação do bioma Mata Atlântica

Parque Girassol recebe visita da Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas
26 de maio de 2021
CIMVI e SENAC lançam curso para Condutor de Turismo de Aventura
11 de junho de 2021

O Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí (CIMVI), através do setor de Educação Ambiental (EA), realizou nesta semana a quinta formação de EA de 2021, que teve como temas o Bioma Mata Atlântica, legislação norteadora, função e serviços do bioma e o papel da educação ambiental. O evento aconteceu na quinta-feira, 27 de maio, quando é comemorado o Dia Nacional da Mata Atlântica.

A assessora de Educação Ambiental do CIMVI, Mariléia Selonke, foi a mediadora do evento, dando início à formação prestando uma homenagem à alguns precursores catarinenses da área ambiental como: Padre Raulino Reitz, Johann Friedrich Theodor Müller (Fritz Müller), Irmã Eva Michalak e a professora Lúcia Sivignani.

Em seguida Rafael Paludo, que é engenheiro florestal do CIMVI e também palestrante da formação, iniciou sua apresentação falando sobre os biomas brasileiros e sua importância na Mata Atlântica. “Quanto mais conhecermos sobre o bioma, maior a chance de cuidado e preservação para a vida. Atualmente, cerca de 72% da população brasileira vive em área de influência da Mata Atlântica, ou seja, ocupamos as floretas e, devido à expansão urbana, se torna um desafio cada vez maior manter o desenvolvimento com sustentabilidade, mas ao mesmo tempo isso é algo essencial para garantir as gerações futuras os recursos naturais indispensáveis para uma sadia qualidade de vida”, alerta.

A importância da floresta para a qualidade de vida

Rafael também falou sobre a legislação norteadora para a conservação das florestas e sua biodiversidade, menciona o Código Florestal 12.651/2012 e da importância em respeitar as áreas de preservação permanente

Ele explica que a floresta proporciona importantes serviços regulatórios como: proteção do solo, regulação do clima e atrativos turísticos/culturais. “Para cuidar deste tão valioso bioma do qual estamos inseridos precisamos conhecer melhor suas espécies, tipos e quantidade de vegetação que ainda nos resta, e de que maneira elas estão preservadas ou ameaçadas”, complementa Mari.

Durante a formação, ela também apresentou uma experiência de um projeto realizado pela EA de Massaranduba, junto ao plano municipal da Mata Atlântica, onde foi realizado um concurso de desenhos, onde foram escolhidos para servirem de ilustração no PMMA, bem como um vídeo mostrando a sequência do projeto aplicado com o tema: “Como eu vejo a Mata Atlântica em nosso município”.

Rafael apresentou dados da Mata Atlântica dos municípios consorciados, sugerindo como documento norteador os PMMA e PGRH e que estes devem integrar-se ao Plano Diretor e demais planos municipais.

A sala virtual contou com a participação de Educadores Ambientais representantes dos setores de Educação, Planejamento, Meio Ambiente, Agricultura, Saneamento, Turismo e Cultura e outras setores dos municípios, tendo espaço aberto para diálogo e esclarecimentos.

Educação Ambiental no CIMVI

A Educação Ambiental (EA) do Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí (CIMVI) fundamentada na Política de Educação Ambiental, nos Objetivos do Consórcio e demais Políticas Ambientais vigentes, tendo como uma das premissas norteadoras Formação de recursos humanos na dimensão ambiental destinado aos Grupos Intersetoriais de Educação Ambiental (GIEAs) nos 13 municípios consorciados que usufruem do serviço de licenciamento ambiental e assessoramento da educação ambiental. Os GIEAs foram instituídos através das políticas municipais de educação ambiental dos municípios