Consórcio CIMVI é destaque em pesquisa do Ministério da Economia

Política Nacional de Resíduos Sólidos faz 10 anos: o trabalho do CIMVI na temática dos resíduos sólidos
6 de agosto de 2020

Novamente o Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí – CIMVI é destaque no cenário nacional. O Ministério da Economia promoveu um estudo sobre Arranjos Cooperativos intergovernamentais – Projeto INTERGOV, onde o CIMVI foi um dos consórcios analisados e destacados. Esse estudo é fruto de uma cooperação com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Ministério da Economia, que elegeu a empresa Pezco Economics, através de consulta pública, para realização do levantamento.

O documento destaca o avanço do CIMVI nas diferentes áreas com o passar dos anos, como nos resíduos sólidos, educação ambiental, licenciamento ambiental e gestão do turismo na região do Vale Europeu Catarinense. Estes serviços que, atualmente, são oferecidos para 15 cidades de nossa região: Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Botuverá, Doutor Pedrinho, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Ilhota, Luiz Alves, Massaranduba, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio e Timbó. “É possível dizer que a cooperação intermunicipal experimentada pelo Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí (CIMVI) vem pautando ações importantes para a região”, destaca parte do estudo.

O Projeto INTERGOV – PNUD teve como objetivo identificar e avaliar experiências de organizações públicas que trabalham através da cooperação intergovernamental para buscar uma ampliação nos investimentos em sua área de atuação (infraestrutura, serviços públicos em saneamento como água, esgoto e resíduos sólidos, entre outros). Os resultados desse estudo poderão ser utilizados como fonte de informações para a criação de políticas públicas voltadas aos consórcios e associações, por exemplo.

— “O Cimvi vem se tornando referência de vanguarda em execução compartilhada intermunicipal de diversas políticas públicas importantes. Ficamos honrados com a seleção e possibilidade de aprender e contribuir com outras boas inciativas pelo país. Os consórcios públicos são uma ferramenta racionalizada nas mãos dos gestores públicos municipais para execução de suas atribuições. Não somos um órgão regional, mas sim uma autarquia intermunicipal para execução de atividades comuns, padronizando ações e soluções de forma regionalizada” – destaca Fernando Tomaselli, diretor-executivo do CIMVI.

Além do Consórcio CIMVI, também foram apresentados o Consórcio ABC (São Paulo), Consórcio Lagos (Rio de Janeiro), e CORESA (Sul do Piauí). O documento com o estudo completo está disponível neste link https://bit.ly/2WjL4QO.