Setor de Turismo do CIMVI planeja programa para retomada do turismo regional

Práticas necessárias na operação dos resíduos sólidos durante a pandemia do Covid-19.
30 de abril de 2020
Municípios promovem pesquisa de impacto econômico da pandemia na área cultural
26 de Maio de 2020

Todas as áreas estão sendo afetadas pela pandemia do Covid-19, o novo Coronavírus. Mas, sem dúvidas, um dos setores que mais está sofrendo com essa paralização é o turismo. Em nossa região, o Médio Vale do Itajaí, vários hotéis, pousadas, restaurantes típicos e atrativos turísticos estão, a mais de 2 meses, sem receber um só cliente. Por conta disso, o setor de Cultura, Esporte e Turismo do Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí – CIMVI, já está pensando em um programa para retomada desses serviços em nossa região de forma consciente.

            A Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina – SANTUR divulgou recentemente uma pesquisa sobre os Impactos da Pandemia no turismo catarinense. Da metade dos municípios catarinenses que participaram dessa pesquisa, 17% são do Vale Europeu. Segundo o estudo, 76% dos estabelecimentos tiveram uma parada total nos atendimentos, o que causou uma queda total no faturamento. Sobre a questão de empregos, quase 50% dos estabelecimentos teve que fazer alguma alteração nos postos de empregos (23% redução total e 29% redução moderada).

            Sobre a retomada efetiva das atividades turísticas, o CIMVI segue as normativas do governo estadual e federal que, até o momento, proíbem a abertura de pontos turísticos que, durante o funcionamento, podem causar aglomeração de pessoas. Enquanto a abertura desses locais não é permitida, o que pode ser feito é se preparar para quando o funcionamento for autorizado.

O Circuito de Caminhantes do Vale Europeu é um dos principais roteiros de nossa região turística (Foto: Fabiano Pasqualli)

            Neste sentido que o CIMVI está trabalhando em um projeto para Valorizar o turismo regional no Vale Europeu.  O objetivo desse trabalho será, sobretudo, fazer com que o morador de nossas cidades conheça as maravilhas que existem em suas cidades e, também, nos municípios vizinhos. “O programa prioriza a valorização do produto interno de cada cidade e serviços que motivará a visitação e circulação dos turistas no próprio estado e cidade. A finalidade do programa é oferecer ao turista segurança e confiabilidade, através de conscientização dos empresários e capacitação de atendentes, garçons, camareiras e manipuladores de alimentos garantindo a qualidade do serviço oferecido. Ações de marketing e novos produtos turísticos estão previstos no programa, que serão lançados assim que o turismo retomar as atividades”, explica a gestora de Cultura, Esporte e Turismo do CIMVI, Arlete Regilene Scoz.

            Mesmo com as regras de paralisação proibindo aglomerações, algumas cidades de nossa região ainda enfrentam problemas com a questão da visitação nos pontos turísticos. Um dos principais casos é o Morro Azul, em Timbó, onde várias pessoas estão burlando a lei para ver o lindo pôr do sol nas manhãs dos fins de semana. No último domingo, um trabalho realizado pela polícia da cidade e defesa civil, porém, impediu a aglomeração de pessoas no local. “As medidas de preservação da saúde são exatamente para evitar a disseminação do vírus, e o momento é de cautela onde precisamos manter o controle, pois assim que todo perigo passar, poderemos sair novamente sem a preocupação de contrair o vírus e infectar nossos familiares e amigos”, comenta Arlete.

            Outro exemplo é a Região dos Lagos na cidade de Rio dos Cedros, local que muitas pessoas buscam nos fins de semana. Nos dias 15 e 16 de maio, sexta-feira e sábado, o setor de Turismo da Prefeitura de Rio dos Cedros, em parceria com as Secretarias da Saúde e Educação, Vigilância Sanitária, Bombeiros e Polícia Militar do município realizaram uma barreira orientava em um dos principais acessos para a região. Durante o período foram abordados 502 veículos com pessoas de fora da cidade, ou seja, turistas. Esses veículos vieram principalmente de cidades da região, como Blumenau (164), Timbó (125), Indaial (69) e Pomerode (28). Também foram registrados visitantes de cidades mais distantes, como Curitiba/PR (03), Florianópolis (1), Joinville (7) e Brusque (11).

            A diretora de Turismo e Cultura de Rio dos Cedros, Giovana Lenzi, explica que o município segue sim as orientações do estado e, da mesma forma, orienta os visitantes para seguirem os cuidados necessários contra o Coronavírus. “Desde o princípio da pandemia iniciamos o trabalho para orientar o turista a não nos visitar neste período de isolamento social. Quando percebemos que muitas pessoas estavam infringindo a quarentena e nos visitando mesmo assim, continuamos com o trabalho de conscientização para que as pessoas ficassem em casa e, ao mesmo tempo, fizemos um serviço de orientação sobre como os turistas devem se portar e como o atendimento deve ser realizado pelos profissionais dessa área, sempre respeitando os decretos do governo estadual” – explicou a diretora. Ao mesmo tempo, Rio dos Cedros é uma das cidades que não contabiliza nenhum caso confirmado de Covid-19.

            Todo este projeto está sendo construído pelo CIMVI, buscando parceria com entidades de iniciativa privada e pública. “O CIMVI enviará aos gestores públicos, que representam o turismo municipal no conselho intermunicipal e Instância de Governança, um formulário de pesquisa convidando os empreendimentos para participar do programa de retomada. Os gestores serão os interlocutores nesse processo de conscientização” – finalizou Arlete.